A INFLUÊNCIA DA IGREJA, FAMÍLIA E MÍDIA

Comments Off by in Destaques
16 de setembro de 2014
A INFLUÊNCIA DA IGREJA, FAMÍLIA E MÍDIA

A TUTELA DA IGREJA

A tutela da Igreja é fundamental para um trabalho completo, além da presença de dois pastores “ad continuum” toda sexta-feira às 19 h (Rev. Wellington Ribeiro e Rev. Afonso de Oliveira). Para triagem e orientação da família e do dependente, o Rev. Wellington realiza em cada mês doze plantões pastorais das 14 h às 16 h nas dependências do templo da IPI de Freguesia do Ó, para orientar as famílias e dependentes. O Rev. Afonso, pastor colaborador, toda quinta-feira vai até a chácara ministrar a palavra e trazer informações sobre o estado dos dependentes internados. Deus continua sendo o socorro bem presente nas tribulações, como preceitua o salmista.

A FAMÍLIA

A família é a peça principal na recuperação de um dependente químico. O apoio e a compreensão da família são fundamentais para ajudar o dependente.

 A reunião com a família às sextas-feiras tem como objetivo maior mostrar a necessidade de orientar o dependente a encontrar o caminho de volta para uma vida digna. Esse caminho é único: JESUS CRISTO. “Respondeu-lhes Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao PAI, senão por mim”.

 Os pais devem trabalhar com a prevenção, orientando seus filhos sobre o mal que o vício causa, principalmente na pré-adolescência e adolescência; devem ser amigos e companheiros em todos os momentos. Sua ajuda e orientação são fundamentais para a recuperação do viciado e prevenção dos demais.

PROPAGANDA NA MÍDIA

A propaganda na mídia nem sempre ajuda. Vemos comerciais na televisão com “saradões” e mulheres de corpo perfeito divulgando os mais diversos tipos de cerveja. Não são essas pessoas que recebemos às sextas-feiras; propaganda mentirosa e enganosa. Gostaria que fosse filmado e veiculado na televisão o bêbado caído na calçada e o cachorro lambendo sua face, ou o acidente de carro ceifando vidas que não estão ébrias, sendo apenas vítimas. O que recebemos são familiares apavorados sem saber o que fazer, pois seu querido, pessoa amada, está entregue ao vício sem condição de recuperação, extremamente debilitada e corpo físico totalmente depreciado. Quem mais sofre? Quem mais ama! Geralmente, a mãe, o pai, a esposa, os filhos, o noivo, a noiva e verdadeiros amigos.